La cooperação transnacional é essencial para abordar de uma forma representativa e coordenada cada uma das fases necessárias para a gestão do risco de emissões. A parceria consiste em diferentes especialistas e cada parceiro tem um papel fundamental no projecto, uma especialização específica que permite uma abordagem multidisciplinar e um modelo robusto com diferentes cenários e condições.


GT.1 Estimar o risco de emissões de GEE por incêndios florestais de um sistema integrado solo-vegetação

1. Base de dados sobre a vulnerabilidade dos ecossistemas florestais juntamente com a quantificação do carbono na vegetação e nos solos nas diferentes regiões de estudo.
2. Determinação e cálculo de áreas vulneráveis, gravidade e resistência pós-incêndio.
3. Metodologia do modelo de risco de emissão.
4. Análise da documentação derivada da revisão da literatura para a validação do modelo.
5. Início da geração de uma infra-estrutura de dados espaciais comum.

GT.2 Áreas piloto em cooperação transfronteria

1. Metodologia e selecção de parcelas piloto.
2. Metodologia de amostragem e tipo de análise das parcelas.
3. Base de dados comum de boas práticas após um incêndio.
4. Análise da variação do carbono ao longo do tempo.

GT.3 Desenvolvimento de diretrizes para a prevenção e gestão do risco de emissões de GEE

1. Melhores práticas de gestão que possam afectar o risco de emissão.
2. Identificação da legislação nacional e local ligada à aplicação das melhores práticas.
3. Grupo de trabalho regional/nacional e transnacional.
4. Dias de acção política com o objectivo de abordar a inclusão do risco de emissão de GEE dos incêndios florestais nas políticas relevantes, visando os municípios.

GT.4 Capitalização e transferência

1. Proposta de cursos e/ou seminários., dirigida principalmente a técnicos e administrações sobre a metodologia e resultados REMAS.
2. Plataforma transnacional para coordenar as administrações públicas na gestão do risco.

Outputs do projeto

1. Metodologia para estimar o risco de emissões de Gás de Efeito de Estufa de um sistema integrado solo-vegetação devido a incêndios florestais.
2. Publicações técnicas e científicas.
3. Protocolo de ação para minimizar as emissões de Gás de Efeito de Estufa.
4. Plano de ação transnational para a inclusão do risco de emissões nas estratégias de planeamento e Gestão Florestal Sustentável nas regiões SUDOE-REMAS.
5. Crusos de formação para técnicos, propietários florestais e administrações públicas.
6. Plataforma para sinergias e coordenação de administrações competentes.
7. Memorando de Entendimiento para a inclusão do risco de emissões nos instrumentos de Planeamento e Gestão Florestal Sustentável.